VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

sábado, 9 de junho de 2012

CRESCEM OS CASOS DE HEPATITE C EM IDOSOS ACIMA DE 60 ANOS, DIZ SAÚDE

Doença pode ficar encubada por décadas até surgirem os sintomas. Diagnóstico pode ser feito no SUS com um exame de sangue.
 O Ministério da Saúde alerta para o aumento do diagnóstico de hepatite C entre os idosos. No estado de São Paulo, esse é o tipo mais comum da doença, que pode demorar décadas para se manifestar.
 De acordo com um levantamento feito pelo ministério, em 1999, foram registrados 7 casos de hepatite C para cada 100 mil habitantes em pessoas acima de 60 anos. Já em 2010, foram 1.644 casos.
 Na maioria dos casos, a pessoa  contaminada pelo vírus só descobre quando a doença já estava em um estágio mais avançado, o que dificulta o tratamento. “As pessoas contraíram a doença há 20, 30 anos quando não havia todo esse cuidado com relação à higiene, em salões de beleza, uso de seringas, e agora a doença aparece.
 Normalmente ela complica com cirrose hepática ou como câncer de fígado”, disse o médico da Universidade Estadual Paulista (Unesp) Rodolpho Telarolli.
 O diagnóstico da doença é simples, basta um exame de sangue, mas os sintomas não são específicos no começo. Por isso, muita gente não fica sabendo que tem a doença quando ela está em um estágio mais avançado.
 O aposentado Eduardo Crespo, de São José do Rio Pardo (SP), disse que foi contaminado com a doença há 23 anos durante uma seção de hemodiálise. Ele ainda tem insuficiência renal, mas como o diagnóstico da hepatite foi rápido, ele conseguiu evitar maiores problemas através do tratamento.“Trata-se de um tratamento rigoroso, pois o vírus fica encubado durante 20, 25 anos e temos de tomar remédio para combatê-lo”, explicou.
 Atualmente as transfusões de sangue e hemodiálises são seguras no estado. Uma das recomendações dos especialistas é em relação aos tratamentos estéticos. O cliente deve pedir uso de equipamentos descartáveis ou a esterilização dos equipamentos com o uso de autoclave, que é um equipamento de segurança hospitalar.
 Quando a doença avança, os sintomas se tornam mais evidentes: urina escura, rosto amarelado, sensação de peso na barriga, porque o fígado começa a deixar de funcionar.
O exame para diagnosticar a hepatite C está disponível no Sistema Único de Saúde.
 Hepatite
De acordo com a enfermeira do ambulatório de hepatites virais de São Carlos Daniela Maria Falcão, hepatite é toda inflamação no fígado. "Há vários tipos de hepatite além das virais, como a hepatite alcoólica, autoimune, medicamentosa, entre outras. As causas são variadas. As virais, por exemplo, atacam o fígado”, explicou .
 Com relação as hepatites virais há uma diferença de um vírus para o outro, mas a forma e evolução dessas doenças são diferentes. A maioria das pessoas que têm hepatite viral crônica não desenvolvem sintomas e, quando eles surgem, já é causa da evolução da doença.
 O tratamento da hepatite C segue um protocolo do Ministério da Saúde e a pessoa deve ser encaminhada para as condutas adequadas e tratamento. A hepatite A, o tratamento pode ser feito em unidades básicas, pois ela não se torna crônica e o tratamento é em relação aos sintomas. A hepatite B tem um tratamento mais fácil, mas existe também a vacinação.
 Fonte: http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia
Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Caiçara por opção, itanhaense de coração. O que você precisa para ser feliz?

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog