VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

PARTE IX - MÉTODOS DE EXTINÇÃO E PARTE X - AGENTES EXTINTORES

BRIGADA DE INCÊNDIO E SOCORRISMO
“COM FOGO NÃO SE BRINCA”
MÓDULO I – PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS
PARTE IX - MÉTODOS DE EXTINÇÃO


Uma vez conhecidos os elementos essenciais ao fogo, isto é, sabendo-se que para ocorrer o fenômeno da combustão deveremos ter: combustível, comburente (oxigênio) e calor, podemos concluir que para a extinção de tal combustão devemos agir diretamente contra esses elementos. A tais procedimentos chamamos Métodos de Extinção, a saber:


A) RETIRADA DO MATERIAL OU ISOLAMENTO, REMOÇÃO OU CORTE DO SUPRIMENTO DE COMBUSTÍVEL
Tal processo consiste no controle de combustível, isto é, na retirada, diminuição ou interrupção do campo de propagação do calor.



B) RESFRIAMENTO
Consiste no controle do calor, que é a diminuição da temperatura até o ponto em que o material não mais queime ou emita gases inflamáveis. Utiliza-se principalmente nos incêndios de Classe A.


C) ABAFAMENTO
Consiste em evitar que o comburente (oxigênio) contido no ar se misture com os gases emanados do combustível, tornando-o um produto inflamável. Utiliza-se principalmente em incêndios das Classes B e C.


D) EXTINÇÃO QUÍMICA
Consiste na interrupção da reação em cadeia, através de substâncias cujas moléculas se desassociam pela ação do calor e se unem com mistura inflamável (gás ou vapor mais comburente), formando outra mistura não inflamável.






PARTE X - AGENTES EXTINTORES


Entende-se por agentes extintores todas as substâncias (sólidas, líquidas ou gasosas) que possam ser utilizadas na extinção de um incêndio, quer abafando, quer resfriando, quer interferindo na reação em cadeia. Os agentes extintores mais conhecidos são:


- Água (Classe A): É a substância mais encontrada na natureza. Age principalmente por resfriamento, ou seja, absorve o calor, podendo também agir por abafamento, de acordo com a maneira que for empregada (chuveiro ou neblina aplicados através de equipamento apropriado). Na forma de jato sólido, resfria; na forma de chuveiro, resfria e abafa; na forma de neblina, age por abafamento.


- Espuma Mecânica (Classe B): Constitui-se num aglomerado de bolhas de ar, formadas de películas de água. Para sua formação é necessário um agente espumante chamado LGE - Líquido Gerador de Espuma (geralmente usa-se o AFFF) que ao sofrer um batimento juntamente com a água torna a água mais leve, gaseificando-a, permitindo-lhe flutuar sobre os líquidos inflamáveis mais leves do que a água.


- Pó Químico Seco PQS (Classes B e C): No Brasil, o Pó Químico Seco mais utilizado é à base de bicarbonato de sódio, finamente pulverizado e especialmente tratado para se tornar repelente à água, perdendo dessa maneira sua higroscopicidade (perda de umidade). Quando expelido para fora do recipiente no qual foi pressurizado e/ou por pressão injetada, forma uma nuvem de pó e forma bolhas de CO2 que elimina o oxigênio, agindo dessa forma por abafamento.


- Pó ABC (Classes A, B e C): São Extintores de uso múltiplo para as classes A, B e C. Constituem-se de Monofosfato de Amônia siliconizado como agente extintor. Isolam quimicamente os materiais combustíveis de classe A e se derretem e aderem à superfície do material em combustão. Atuam abafando e interrompendo a reação em cadeia de incêndios de classe B. Não são condutores de eletricidade.
 É muito mais eficiente. Não deixa resíduo e acaba com o oxigênio. Hoje os extintores dessa espécie têm cinco anos de garantia.


- Gás Carbônico (CO2): Também conhecido como bióxido de carbono ou dióxido de carbono. É mais pesado do que o ar e, em temperatura e pressão normais é considerado inerte, sem cor, sem cheiro e não condutor de eletricidade. Quando comprimido a cerca de 60kgf/cm2 (850 PSI) se liquefaz, permitindo ser armazenado em cilindros. Não é um gás venenoso, mas dependendo da quantidade expelida num ambiente, torna-se sufocante. Age por abafamento, principalmente, e secundariamente resfria, por suas características de baixa temperatura.


- Gás Fe 36 - (Classes B e C): Destinado a princípios de incêndio de classes B e C, principalmente por não ser condutor de eletricidade; não danificar equipamentos eletrônicos sensíveis. É utilizado no caso de telas de arte.

































Postar um comentário

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
Caiçara por opção, itanhaense de coração. O que você precisa para ser feliz?

Quem sou eu

Minha foto

Da capital, já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: anos de injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver (ou deixo plantado o que Deus me trouxe), colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Aqui, em paz, retomo o fazer miniaturas, componho terrários que encantam, mensagens de carinho representadas em pequenas e delicadas obras. 

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

Arquivo do blog